Skip to main content

Posts

Showing posts from July, 2017

ESCREVENDO COMO BIRD E MONK (por Roberto Muggiati)

(publicado originalmente no Estadão, 14/08/2010)

É ingrato escrever sobre jazz. Dificilmente conseguimos traduzir a música em palavras. Há quem consiga. Um deles é o inglês Geoff Dyer, 52 anos, autor do romance "Jeff em Veneza, Morte em Varanasi" (Intrínseca). Dele já saíram no Brasil "Ioga Para Quem Não Está Nem Aí" e "O Instante Contínuo" (sobre fotografia), alé, de "Todo Aquele Jazz" (1991), talvez o melhor livro já escrito sobre o assunto.
Em seu livro de poemas, "México City Blues" (1959), Jack Kerouac dizia: “Quero ser considerado um jazz poeta improvisando um longo blues numa jam session de domingo à tarde.” Kerouac era um “prosodista do bop” e tentava injetar em sua escrita a sintaxe do próprio jazz: as frases velozes e estratosféricas de Bird, os silêncios carregados de significado de Monk. Geoff Dyer investe menos na técnica do jazz e mais em sua emoção. "Todo Aquele Jazz" traz os perfis dos saxofonistas Lester Young,…

MONTREUX JAZZ FESTIVAL CHEGA BOMBANDO EM SUA 51° EDIÇÃO

por Chico Marques


Fundado em 1967 por Claude Nobs, o Montreux Jazz Festival rapidamente se tornou um grande evento para todos os amantes da música.

Tem música, dança, cinema e uma imensidade de atividades correlatas em torno das atrações musicais do Festival, que tradicionalmente abraça todos os gêneros musicais.

Grandes músicos como Miles Davis, Ray Charles, Count Basie, Bob Dylan, David Bowie e Prince proporcionaram aos frequentadores momentos inesquecíveis através de performances fulminantes.

São 16 dias de música de primeira grandeza rolando à beira do Lago Gênova, com 105 concertos nos 3 palcos principais, além de eventos paralelos em palcos improvisados em barcos, trens e pontos inusitados.

Confira a programação do Montreux Jazz Festival deste ano: