Skip to main content

Posts

Showing posts from 2017

CINCO SHOWS QUE PODEM SURPREENDER POSITIVAMENTE NO 6° SANTOS JAZZ FESTIVAL

por Chico Marques

O Santos Jazz Festival chega ao seu sexto ano bem diferente do que era nos anos anteriores.
Para esta edição, dedicada às divas do jazz e à diversidade sexual, quase não há atrações de música instrumental programadas -- apenas o Igor Willcox 4tet e a Traditional Jazz Band.
O outrora ponto alto do Festival -- o show-âncora com algum instrumentista de expressão nacional ao lado da versátil Orquestra Sinfônica de Santos -- foi excluído da programação pelo segundo ano consecutivo, o que é uma pena, já que as performances de Hermeto Paschoal, Egberto Gismonti, César Camargo Mariano e Rosa Passos com nossa brava Sinfônica nas quatro primeiras edições do Santos Jazz Festival foram memoráveis e até inesquecíveis.
Dessa vez, shows em lugares fechados só mesmo o da noite de abertura do Festival, que acontece quinta à noite no Teatro do SESC. Todas as demais apresentações acontecerão num único palco ao ar livre nos Arcos do Valongo, no Centro Histórico de Santos, com acesso gratuit…

COMEÇA NESTA QUINTA, DIA 10 DE AGOSTO, O MAIOR E MAIS AVENTURESCO FESTIVAL DE JAZZ DO BRASIL: O JAZZ NA FÁBRICA, NO SESC-POMPÉIA.

É com muito orgulho que o Sesc Pompeia recebe a sétima edição do Festival Jazz na Fábrica, uma celebração do gênero musical e todas suas vertentes.
A programação busca evidenciar novos artistas, além de trazer nomes já consagrados da cena musical.
Neste ano, a Fábrica da Pompéia abre suas portas para músicos e big bands de oito países: Brasil, Estados Unidos, Israel, Alemanha, África do Sul, Moçambique, Espanha e Gana.
1ª SEMANA Eddie Allen, Nenê Trio, Itamar Borochov e Hermeto Pascoal
Com diversidade de estilos, formações e sonoridades do jazz, a programação do Festival começa no dia 10 de agosto com show do trompetista americano Eddie Allen. O músico, que se apresenta também nos dias 11 e 12, traz em seu estilo, inspirado no jazz de vanguarda de Chicago, na AACM (Associação para avanço de músicos em Chicago), vertentes fortes do reggae e sons urbanos, além de apresentar repertório baseado em seu trabalho mais recente Push (2014).
A série de apresentações segue com performances de Nenê Tri…

ESCREVENDO COMO BIRD E MONK (por Roberto Muggiati)

(publicado originalmente no Estadão, 14/08/2010)

É ingrato escrever sobre jazz. Dificilmente conseguimos traduzir a música em palavras. Há quem consiga. Um deles é o inglês Geoff Dyer, 52 anos, autor do romance "Jeff em Veneza, Morte em Varanasi" (Intrínseca). Dele já saíram no Brasil "Ioga Para Quem Não Está Nem Aí" e "O Instante Contínuo" (sobre fotografia), alé, de "Todo Aquele Jazz" (1991), talvez o melhor livro já escrito sobre o assunto.
Em seu livro de poemas, "México City Blues" (1959), Jack Kerouac dizia: “Quero ser considerado um jazz poeta improvisando um longo blues numa jam session de domingo à tarde.” Kerouac era um “prosodista do bop” e tentava injetar em sua escrita a sintaxe do próprio jazz: as frases velozes e estratosféricas de Bird, os silêncios carregados de significado de Monk. Geoff Dyer investe menos na técnica do jazz e mais em sua emoção. "Todo Aquele Jazz" traz os perfis dos saxofonistas Lester Young,…

MONTREUX JAZZ FESTIVAL CHEGA BOMBANDO EM SUA 51° EDIÇÃO

por Chico Marques


Fundado em 1967 por Claude Nobs, o Montreux Jazz Festival rapidamente se tornou um grande evento para todos os amantes da música.

Tem música, dança, cinema e uma imensidade de atividades correlatas em torno das atrações musicais do Festival, que tradicionalmente abraça todos os gêneros musicais.

Grandes músicos como Miles Davis, Ray Charles, Count Basie, Bob Dylan, David Bowie e Prince proporcionaram aos frequentadores momentos inesquecíveis através de performances fulminantes.

São 16 dias de música de primeira grandeza rolando à beira do Lago Gênova, com 105 concertos nos 3 palcos principais, além de eventos paralelos em palcos improvisados em barcos, trens e pontos inusitados.

Confira a programação do Montreux Jazz Festival deste ano:








COM O FESTIVAL INTERNACIONAL DE JAZZ DE MONTRÉAL, COMEÇA A ALTA TEMPORADA DO JAZZ NO VERÃO 2017 DO HEMISFÉRIO NORTE

por Chico Marques
Todo ano, o verão em Montréal é cheio de música: as ruas do centro da cidade na província de Québec, no Canadá, são tomadas por shows, a maior parte deles gratuitos.
É o Montréal International Jazz Festival, o Festival Internacional de Jazz de Montréal, cuja 38ª edição começa nesta quarta, dia 28 de Junho de 2017.
Durante dez dias, cerca de 600 shows e 400 atividades são realizadas em 20 palcos, e participam do evento cerca de 3.000 artistas de 30 países.
Entre os convidados para a edição de 2017 constam nomes como Bob Dylan, Joss Stone, Buddy Guy, Arturo Sandoval e John Pizzarelli, além dos brasileiros Daniel Jobim e Rodrigo Amarante.

Estão programadas 150 apresentações em lugares fechados distribuídas por 11 teatros, e que estão distribuídas em 14 séries temáticas.

Mas tem muito mais do que isso: tem também as apresentações ao ar livre, espalhadas pela cidade, que acontecem do meio-dia à meia-noite, e que totalmente gratuitas.



O Festival Internacional de Jazz de Montréal …